Cantinho de uma mente perturbada...: Maio 2010

Cantinho de uma mente perturbada...

Minha foto
Nome:



[[[[CRONCH!]]]]


Culture Rangers Revolutions - EU SOU O RANGER AZUL!!!

Escrevinhadores - Crônicas do Cotidiano
Orkut
MySpace
MySpace Music (EM CONSTRUÇÃO)

Powered by Blogger

sábado, maio 29, 2010

Some days in the life...

  • Tomei posse na FAPEAL, finalmente! Logo descobri que o salário não foi reajustado, então, o que eram dois salários mínimos se tornou alguns reais acima de um.
  • Viajei com meus pais para Sampa, e foi MARAVILHOSO! Compras, visitas a amigos e familiares, reencontros, encontros e uma maravilhosa noitada pra encerrar a viagem com chave de ouro! Mal posso esperar para voltar.
  • Fui lotado no Arquivo da FAPEAL, onde fiquei trabalhando com a dona Luiza. Fiquei feliz, pois tinha gostado dela e ela é amiga da Mandinha, grande amiga minha - que me deu altas recomendações. Ponto negativo: a alergia pegou brabo, a ponto de eu ser obrigado a comprar máscaras cirúrgicas pra poder trabalhar.
  • Me inscrevi num curso da Escola de Governo: REDAÇÃO OFICIAL E ATUALIZAÇÃO ORTOGRÁFICA. Chaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaato...
  • Uma pessoa me disse que nunca poderei ser feliz porque não largo os pesos que carrego nem consigo me afastar dos meus fantasmas. Talvez tenha razão.
  • Dona Luiza puxou meu tapete na FAPEAL... ela ficou falando mal de mim pelas minhas costas pro diretor da UGCT (setor onde estava lotado) todo o tempo!
  • O Professor Euclides (diretor da UGCT) me deu uma prensa injusta e antiética, que poderia até mesmo ser punida como má conduta de funcionário público. Aí, eu percebi...
  • O cachorrinho de minha tia Danúbia deu cria, e ela nos ofereceu um. É um daschshund, e só Deus sabe o quanto amo essa raça. Mas meus pais recusaram. Não serpa agora que terei meu Mozart ou meu Vivaldi...
  • Briguei feio com a dona Luiza e fui ao RH pedir relocação. Estou no Almoxarifado, agora.
  • Uma de minhas piolhas (Alice) completou 15 anos! Estou VEEEEEEEELHO...
  • Dei altas ignoradas em dona Luiza. Ela ficou P da vida comigo e tá fazendo minha caveira, mas não adianta de muita coisa... ela não tem como me atingir estando em outro departamento.
  • Meu tio Zé faleceu... mas isso vocês já sabem... é só ler o post anterior a esse!
  • O padrinho de minha tia Lourdes, de São Paulo, faleceu na semana seguinte... um bom homem, que Deus ilumine seu caminho.
  • A tela do meu notebook resolveu ficar cheia de frescura pro meu lado.
  • Meu note foi pro conserto... EM SÃO PAULO (A HP não oferece assistência técnica em outro lugar do Brasil...).
  • Comemorei o fato de ficar "de dez a vinte dias ÚTEIS" sem computador tendo que ficar longe de trabalho e internet.
  • Tomei uma resolução: cortei massas, frituras e refrigerantes da minha alimentação; aumentei a quantidade de salada no almoço e tô caminhando cerca de uma hora (ou mais) toda madrugada - de vez em quando, à tardinha com minha mãe.
  • Minhas hérnias atacaram de novo. AI... Ainda fui corajosamente até o trabalho... DIRIGINDO!
  • Uma semana de dieta, e meu estômago ronca loucamente em horários impróprios... mas tô firme e forte!
  • Decidi ceder aos apelos do meu ortopedista e tô procurando uma turma de Pilates pra fazer... mas cadê o ânimo (e o dinheiro)?
  • Duas semanas de dieta, e meu humor tá insuportável... maldito seja quem abriu a boca pra dizer que comer "bem" faz "bem pra alma"... grrrrrr... mas tô firme e forte!
  • O trabalho no almoxarifado da FAPEAL segue tranqüilo. Não faço P.N. o dia quase todo. Isso me permite ficar estudando para outros concursos em pleno expediente.
  • Descobri que, ao menos, alguém sente falta de mim... ^^
  • Três semanas de dieta, e já odeio gente naturalmente magra, quero furar os peitorais dos marombados que passam por mim pela rua... mas SIGO FIRME E FORTE!
E assim é que se passa um tempo nessa vida...

"I read the news today, oh boy..."

sábado, maio 01, 2010

Sobre o meu tio Zé...

Acordei hoje às 5h30... meu primo Davi estava em casa... "O que diabos alguém inventa de fazer uma visita a esta hora da manhã?", me perguntei... já estava pronto pra xingá-lo sem dó ou piedade (minha simpatia por ele beira o zero), mas aí, veio a bomba: o pai dele, meu tio Zé, faleceu esta madrugada.
Já tem alguns anos que meu tio se afundou na depressão de um jeito incrível. Parou de se exercitar, de socializar, era da cama pro sofá; do sofá pra cama. Como resultado, engordou de um modo que ele simplesmente não tinha mais opção que não fosse cama/sofá-sofá/cama.
Do ano passado pra cá, ele passou por grandes estadias em hospitais de Maceió... precisou de algumas cirurgias de alto risco... muitas visitas a setores de emergência médica... E ele sempre se recusou a ir a um especialista, ou a qualquer coisa - facilitou muito a esposa e os filhos viverem a dopá-lo...
Estes últimos meses, foi uma sessão de entope-desentope... o sistema excretório (é esse o novo nome?) dele não funcionava, mais... então, ele vivia sem fazer suas necessidades fisiológicas, e acabava na emergência de algum hospital pra fazer lavagem... até o literal fim.
Hoje, bastou chegar a notícia, e fomos todos correndo para providenciar tudo: papelada para liberação do corpo do hospital; busca por funerárias; floriculturas; até fomos ao C&A comprar roupas para ele, pois ele estava tão inchado que não cabia nas próprias roupas e meu velho não queria que ele usasse roupa da funerária... esposa, filhos, netos? NADA DE NENHUM!...

Francamente, não dou muito valor a este senhor; tampouco à sua esposa e a seus filhos. Eles são responsáveis por muitas das dores-de-cabeça que nós aqui em casa sofremos, por suas trapalhadas que sobram sempre pra meu pai resolver. O velho nunca foi flor que se cheirasse, mesmo! Melhor não entrar em detalhes além do "pai trambiqueiro, mãe songa-monga, filho ladrão, filha retardada".

Eu, neste momento, estou trancado em meu quarto. Chorei no chuveiro, e chorei MUITO. Agora, tô esperando os olhos desincharem um pouco. Não chorei pelo meu tio... chorei pelo meu pai, que, mesmo sabendo que o irmão não vale um vintém, não deixou de amá-lo em qualquer momento, e ainda fez uma linda homenagem em seu enterro. Queria conseguir ser tão doador de amor quanto ele...

Ao tio Zé... vá pra onde quer que você deva ir, consciente de tudo o que fizeste neste plano. mas, honestamente, espero não te ver, mais.