Cantinho de uma mente perturbada...: Dezembro 2014

Cantinho de uma mente perturbada...

Minha foto
Nome:



[[[[CRONCH!]]]]


Culture Rangers Revolutions - EU SOU O RANGER AZUL!!!

Escrevinhadores - Crônicas do Cotidiano
Orkut
MySpace
MySpace Music (EM CONSTRUÇÃO)

Powered by Blogger

terça-feira, dezembro 16, 2014

Eu tenho um corpo deformado. É estranho, tem o tronco curto e as pernas grandes - a direita é ainda maior e mais grossa que a esquerda, pra aumentar o nível de esquisitisse. Pra piorar tudo, o conjunto tem que ser um horror. Feio de se ver. DEFORMADO DE TÃO GORDO.
Eu tenho a barba do Brutus - não, não tenho, porque minha barba é falha, nem cheia é. NEM UMA BARBA EU CONSIGO FAZER DIREITO, NATURALMENTE.
Eu tenho uma barbicha de quenga. Nunca vi uma quenga barbada (nem mesmo uma mulher barbada), mas com certeza é uma barbicha como a minha que ela carregaria. Aparentemente, quengas e eu carregamos um grande traço em comum: UMA IRRITANTE CARA DE CU.
Eu tenho pouca consideração pelos sentimemtos alheios. Eu não me importo com o quão humilhante é para aqueles ao meu redor saberem que estou doente porque TENHO PRAZER EM FAZER CARA DE DOENTE, NÃO SEI AO MENOS FINGIR QUE NÃO SINTO DOR. É horrível para quem me acompanha se esforçar para ter uma experiência agradável, assim...
E o que dizer da minha falta de consideração com as agendas alheias? Todos têm que saber todas as minhas atividades, para dar conta delas no meu lugar. Mas como vão fazer isso, se eu não as lembro constantemente? Arrisco de ter as atividades não feitas por colocarem suas próprias atividades por cima das minhas, dá para perceber o nonsense da coisa? É MUITA OUSADIA MINHA ME ACHAR INSUBSTITUÍVEL.
Mais demente que isso, talvez, seja minha constante mania de me envolver em roubadas, de falar e fazer besteiras, de ser insubordinado, e ainda querer me provar algo dando murros em ponta de faca, quando obviamente quem importa não se dispõe a sequer ouvir as loucuras que tenho a dizer - e quem ouve, simplesmente não interessa, ou não deveria interessar, porque obviamente quer me passar para trás ou se divertir às minhas custas, PORQUE EU SOU TÃO INTELIGENTE QUANTO O CORRETOR ORTOGRÁFICO DO CELULAR ME FAZ PARECER QUE EU SOU. Tudo o que fiz e brilhei não é meu, é de quem me proporcionou o mecenato - eu NÃO DISPONHO DE CÉREBRO PARA MAIS DO QUE MOSTREI, E VOU QUEBRAR A CARA SE INSISTIR EM NÃO TRILHAR O CAMINHO DOS TIJOLOS DOURADOS!
Mas quem disse que eu estou realmente doente? É muito divertido ser eu! Vamos passar alguns meses fingindo sentir dor, exagerando alguma real apenas para fazer número... Acho muito legal gastar dinheiro com remédios caros, tarjas vermelha, azul e preta, sem realmente precisar passar por nada disso... São aquelas coisas, sabem como é... EU SOU DESESPERADO POR UM POUQUINHO DE ATENÇÃO, ENTÃO RECORRO A MEDIDAS EXTREMAS PARA CONSEGUIR. Com certeza, vocês me entendem.
Dizem que estrelas morrem, deixam de brilhar e somente "inflam", queimando tudo o que estiver no caminho - mas isso não acontece, deve ser papo de algum astrólogo aposentado por invalidez, porqur astros e estrelas nunca devem deixar de brilhas, nem de mostrar luz - de mostrar resultado. O Brutus não consegue a Olívia no final, imagine se uma cópia malafrojada, que só consegue uma barbicha de quenga pra ornar a cara de cu que complementa este corpo deformado e orna todo o cerebelo ignóbil conseguiria qualquer troncha que queira não é, mesmo?
Porque é isso o que importa. Arranjar qualquer troncha pra casar e tentar ser feliz, ver se cola - todo mundo está na minha frente na corrida e eu fingi não perceber todo este tempo que também estava correndo. Para fingir não perceber que existe uma competição feroz no mercado e tod@s estamos inscrit@s, mesmo não querendo. E já sendo a xepa entre as mercadorias da feira (e pior, já tendo sido exposto como tal), o que fazer? Quem finge muito tempo acaba com olhares de piedade por estar sozinho entre os sozinhos. Não existe escolha, existe fuga da realidade, que ficar só é o pior dos fins, que temos que ficar mal-acompanhados pela eternidade para não sermos um fracasso perante os olhos alheios. Mais que isso - os nossos também têm que seguir nossa trilha, afinal, eles são nosso reflexo e nosso sucesso jamais dependerá apenas de nós se nossos produtos não atestarem nossa Fórmula Vencedora.
No fim, é isso... Depois de um certo ponto na vida, acho que a gente não consegue esconder nossas fraudes internas. O que ninguém falou é o que fazer quando este fatídico dia chega. Se não dá, mais, pra fingir, só sobra encarar, mas depois de ter a "verdade" esfregada - SIM, EU SOU UMA ENORME FRAUDE, UMA PERDA DE TEMPO E DE DINHEIRO EM TUDO NESSA VIDA! E AÍ? CUMA FAZ?